Corpo de Bombeiros reforça ações na área do choque de embarcações

49

Um avião do Grupamento Aéreo da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) decolou por volta das 11 horas de quinta-feira, 3, da capital paraense, levando para a cidade de Óbidos uma equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), além de um delegado do Grupamento Fluvial (GFlu).

O objetivo é definir novas e urgentes medidas para tentar localizar um grupo de nove pessoas desaparecidas que pertenceriam à tripulação da balsa naufragada, de propriedade da empresa Bertolini Transportes. Dois tripulantes teriam conseguido escapar e já se encontrariam na cidade de Santarém. A grande dificuldade operacional é a profundidade em que está localizada a balsa, que varia entre 35 e 60 metros, segundo o CBM. As circunstâncias do acidente serão investigadas pela Polícia Civil, com equipe liderada pelo delegado e diretor do Gflu, Dilermando Dantas.

De acordo com o coronel Alexandre Costa, comandante de Operações do CBM, os bombeiros militares que se deslocaram de Belém terão reunião com os bombeiros que saíram, nesta quarta-feira, 2, do Quartel de Santarém. Na reunião, estarão presentes representantes das empresas donas das embarcações envolvidas no acidente, ocorrido na madrugada de ontem, quando um empurrador pertencente à empresa Bertolini Transportes naufragou após colidir com o navio cargueiro Mercosul Santos.

O fato ocorreu em um trecho do rio Amazonas, entre as cidades de Oriximiná e Óbidos, a dez milhas da foz do Rio Trombetas. O navio vinha do Estado de Rondônia. A Capitania dos Portos encaminhou para o local uma equipe de especialistas em acidente aquático, para, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, iniciar as buscas por possíveis sobreviventes. O navio continua fundeado no local com duas balsas atracadas na proa. O empurrador naufragado está com as demais balsas à deriva.

Por Roclane Damasceno

SHARE