Queda de 50% nas doações de sangue compromete cirurgias

0
26

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) faz um alerta: faltam voluntários para a doação de sangue. Atualmente, o estoque está com uma baixa de 50%. A situação é considerada crítica e já interfere no atendimento transfusional. Em decorrência disso, os hospitais podem priorizar demandas de urgência e emergência, fazendo com que cirurgias eletivas (sem risco de morte) sejam adiadas.

A Fundação Hemopa atende mais de 200 hospitais em todo o Pará. Segundo a gerente de Captação de Doadores, Juciara Farias, a situação é ainda mais crítica quando a necessidade do paciente é por plaquetas. “Estamos com redução no atendimento para os hospitais. Isso significa que quando uma unidade solicita sangue, nós não estamos em condições de atender a demanda na sua integralidade. Quando a solicitação é de hemácias, o atendimento é de 50%; já quando é de plaquetas, esse atendimento cai para 40%”, alerta.

Juciara explica que as plaquetas têm uma validade diferenciada dos outros hemocomponentes derivados do sangue. “Quando um voluntário faz uma doação, a bolsa de sangue é fracionada em, no mínimo, quatro hemocomponentes. Um deles é a plaqueta, usada principalmente por pacientes oncológicos. O grande problema é que a plaqueta tem validade de cinco dias. Daí, a necessidade constante de voluntários doando sangue”, ressalta a gerente.

Por conta da baixa no estoque, instituições estão se mobilizando pela doação de sangue. É o caso do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, que faz cerca de 400 transfusões de sangue por mês. As crianças que fazem radioterapia e quimioterapia têm diminuição das células sanguíneas e, para continuarem o tratamento, necessitam de transfusões de sangue.

Outra situação atinge os demais hospitais: “pela inviabilização de enviar a quantidade total de sangue solicitada, os hospitais acabam priorizando o atendimento de urgência e emergência. Ou seja, aqueles procedimentos hospitalares que precisam de sangue, mas que podem ser agendados, podem ficar comprometidos”, esclarece Juciara.

Para ser um doador de sangue, basta ter entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável), ter mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar documento de identificação original e com foto. Os homens podem doar com intervalo de dois meses e as mulheres a cada três meses.

A sede do Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, bairro de Batista Campos. As doações também podem ser feitas na Estação Coleta Castanheira, que fica no térreo do Pórtico Metrópole, na BR-316, km 1. O horário de funcionamento é de 7h30 às 18h, de segunda a sexta-feira, e de 7h30 às 17h, aos sábados.

Por Jaqueline Menezes

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY