Projeto da FVPP renova produção de rádios comunitárias na região Transamazônica

103

Levar informação até à comunidade é o objetivo do mais novo projeto tocado pela Fundação Viver Produzir e Preservar – FVPP. Com recursos do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu – PDRSX, o projeto 120-2014 está reestruturando rádios comunitárias das cidades da região, e permitindo que a comunidade produza conteúdo informativo. Durante o último final de semana, a Rádio Comunitária de Uruará foi reinaugurada, e após receber financiamento do projeto, teve o prédio reformado, e ganhou equipamentos novos.

Aprovado em 2014, o projeto leva cidadania às comunidades rurais da região da Transamazônica e Xingu, e com a reforma de prédios e a doação de equipamentos para produção e transmissão de conteúdo, as comunidades podem transmitir sua programação com maior qualidade. Criado em 1998, o Serviço de Radiodifusão Comunitário logo se espalhou pelo país, e popularizou a produção cultural, e regional, que além de levar informação ao homem do campo, produz uma vasta gama de programas culturais, e educacionais, que contribuem para o desenvolvimento dessas comunidades.

Garantir uma grade de programação diária não é tarefa fácil, e para se manter funcionando, muitas rádios mudam de ramo, e abandonam suas características originais, se rendendo a publicidade, e deixando de lado o conteúdo comunitário. Com a inauguração da Rádio Antena Livre, em Uruará, o projeto coordenado pela FVPP completa sete rádios comunitárias prontas e em funcionamento. Uma ação que de acordo com a entidade, tem garantido a essas comunidades, o direito de se expressar, manifestando sua cultura para a região, e todo o país.

De acordo com a coordenação do projeto, o trabalho está quase concluído, e todas as rádios comunitárias beneficiadas estão produzindo: “O projeto ainda não acabou, em breve estaremos reinaugurando a rádio comunitária de Pacajá, e ao fechar esse ciclo, o trabalho continua com o acompanhamento dessas comunidades para analisar o resultado da ação, e apresentar um relatório sobre todas as atividades, mas de uma coisa temos certeza, ele já deu certo, e a prova disso são as rádios funcionando, e as comunidades produzindo”, destacou Antônia Martins, Secretária Executiva da FVPP.

Ascom FVPP

SHARE