Produtores rurais protestam contra veto presidencial que impediu mudanças na Flona Jamanxim

42

Produtores rurais do sudeste do Pará protestaram na terça-feira (4) fechando a rodovia BR-163, em Altamira, na região do distrito de Castelo de Sonhos, Sudeste do Pará, desde o começo da manhã. Eles são contrários ao veto presidencial da medida provisória que alteraria as fronteiras da Floresta Nacional do Jamanxim, permitindo a legalização de ocupações e a exploração da área no municipio de Novo Progresso.

A Flona Jamanxim atualmente mede 1 milhão e 300 mil hectares. Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) o projeto que foi vetado pelo presidente diminuiria sua área para 814.682 hectares. Nas áreas excluídas da Flona, a proposta cria a Área de Proteção Ambiental com uma área de 486.438 hectares – ou seja, 37% da floresta virariam uma APA, que é menos protegida

A manifestação se concentrou no trecho da rodovia que corta o distrito de Castelo dos Sonhos, que fica a 1.783 km de Belém. Os manifestantes exigiram ser atendidos por representantes do Governo Federal, para terem garantias que as MPs barradas pela presidência seriam rediscutidas.

O veto do presidente Michel Temer ao projeto de lei seguiu uma recomendação do Ministério do Meio Ambiente, que considerou as alterações propostas danosas à floresta nacional. Diversos órgãos ambientais e especialistas que estudam o desmatamento também se posicionaram de forma contrária as mudanças. As informações são do G1 Pará.


SHARE