Na semana do Dia dos Pais, professores dão dicas de como lidar com filhos vestibulandos

44
Aproveitando a proximidade do Dia dos Pais, comemorado neste domingo (13), o Stoodi, plataforma de ensino a distância, resolveu dar algumas dicas sobre os vestibulares – só que dessa vez, para os pais. Qual a melhor maneira de lidar com os filhos que estão atravessando o período pré-vestibular

Quem tem filho nessa fase, sabe como o período mobiliza toda a família. É normal que todos se preocupem, incentivem e tentem ajudar o vestibulando com o que puderem. No entanto, de acordo Rafael Lucena Lomazi, professor de Biologia da plataforma, se houver um excesso de “cuidados”, eles podem aumentar a ansiedade do jovem e atrapalhar seu desempenho durante a preparação e, até mesmo, na hora da prova.

Lomazi explica que, muitas vezes, o pai e a mãe não sabem como reagir frente à desmotivação dos seus filhos, seja em relação ao cansaço causado pelos estudos ou em relação aos eventuais resultados ruins enfrentados nos simulados ou nas primeiras tentativas. “Incentive o crescimento de seus filhos. Conversar e ouvir o desabafo deles é essencial, pois dessa conversa é que surgem as palavras de ânimo e de conforto que o pré-vestibulando precisa para continuar com foco nos estudos”, orienta.

Eduardo Baez, professor de Filosofia do Stoodi, reforça esse raciocínio lembrando que a maioria dos jovens já sente naturalmente a obrigação de conseguirem uma aprovação, sem a necessidade de serem lembrados com tanta frequência. “A melhor dica que eu posso dar é que o pai trate o vestibulando como um adulto e o apoie como apoiaria um amigo do trabalho, de igual para igual. Dialogue para descobrir o que ele precisa, mas nunca de uma forma opressora ou que o estresse ainda mais”, diz.

É o caso do funcionário público federal Aldir Cleber Durães Nascimento, de 53 anos, morador da cidade mineira de Januária, de 67 mil habitantes, que acompanhou de perto o desenvolvimento do filho nos estudos, sempre utilizando o diálogo.

“No começo, ficamos preocupados em perceber que a cidade não conseguiria oferecer um cursinho preparatório da qualidade que eu e ele esperávamos”, comenta. Foi então que o pai sentou com Aldir Filho e perguntou, com muito carinho: “como você sugere que a gente resolva isso?”.

O jovem começou a pesquisar diversas opções, que incluíam viajar todos os dias para estudar em outra cidade ou, até mesmo, mudar-se para outro município. Como não era o que ele queria, decidiu pesquisar mais, até encontrar um cursinho a distância que oferecesse planos de estudo personalizados. Aldir Filho então comunicou essa vontade ao pai.

“Eu nunca tinha ouvido falar sobre estudo a distância para passar na faculdade, mas como o menino estava decidido, resolvi dar um voto de confiança”, explica Nascimento. Mesmo assim, o pai acompanhou de perto o processo. “Às vezes, sem que ele percebesse, eu chegava escondido na janela do quarto para dar uma olhada como os professores do computador estavam explicando a matéria. Gostei do que vi”, continua.

No entanto, Nascimento sugeriu que o filho fizesse um teste como treineiro e prestasse o vestibular antes de terminar o ensino médio. Resultado: Aldir Filho foi aprovado em segundo lugar no vestibular de Medicina da Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros (FIPMoc).

“Foi muito gratificante perceber que estava proporcionando um método de estudo de qualidade para meu filho. Além do mais, Aldir estava muito focado. Por conta própria, ele levantava todos os dias às 6h para estudar, não precisávamos nem acordá-lo”, comenta.

Depois dessa aprovação como trainee, Aldir Filho continuou estudando com afinco e foi aprovado em Medicina em outros quatro vestibulares: novamente na FIPMoc, na Faculdades Unidas do Norte de Minas (Funorte) e em duas instituições públicas – a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), a faculdade que ele escolheu cursar.

Aldir Filho se diz muito grato à forma com que o pai lidou com todo esse processo. “Ele sempre me incentivou a estudar e me ajudou a absorver todos os ensinamentos desde pequeno, mas sempre de uma forma tranquila. Nunca me esqueço das palavras dele quando comecei essa preparação para o vestibular, dizendo que se eu trabalhasse em silêncio, um dia o sucesso falaria por mim. Acho que deu certo”, conclui.

Sobre o Stoodi
Lançado em 2013, o Stoodi é uma startup de educação a distância que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo. A plataforma nasceu com o objetivo de democratizar o acesso à educação no país, oferecendo uma plataforma intuitiva e acessível para facilitar a vida dos estudantes em fase pré-vestibular e de alunos do ensino médio que precisam de reforço escolar. A plataforma já conta com 700 mil alunos cadastrados e 40 milhões de aulas assistidas, que correspondem a 5 milhões de horas de conteúdo.

SHARE