Investimentos do FNO no Pará cresceram 126% no primeiro quadrimestre

55

O volume de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) contratados no primeiro quadrimestre deste ano no Pará foi 126% maior em relação ao mesmo período do ano passado. Foram R$ 405,7 milhões em 2017 contra R$ 179,3 milhões em 2016. Os investimentos aquecem a economia no estado e geram emprego e renda em diversos setores. Só o segmento rural recebeu mais de R$ 218 milhões. Os números foram apresentados pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, durante edição da ‘Rota do FNO’ realizada em Redenção (PA).

Em toda a região Norte, o aumento de contratações por meio do Fundo Constitucional de Financiamento foi 41% maior entre os meses de janeiro e abril – R$ 801 milhões em 2017 e R$ 569 milhões no ano passado. O município de Redenção, sede do encontro realizado nesta quarta-feira (7), já recebeu este ano cerca de R$ 16,7 milhões para empreendimentos nos setores agropecuário, industrial, de construção civil, turismo, comércio e serviços.

Os financiamentos do FNO são voltados – prioritariamente – a empreendedores de pequeno e médio porte. Contemplam, inclusive, agricultores familiares por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Os interessados devem procurar o Banco da Amazônia, operador do crédito. A previsão de investimentos para este ano é de R$ 4,6 bilhões em toda a região Norte, sendo R$ 1,4 bilhão para o estado do Pará.

Obter o empréstimo é simples e as condições para pagamento são facilitadas, com taxas de juros mais baixas e amplo prazo de carência. Os recursos possibilitam o financiamento de projetos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração – aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone.

Renegociação de dívidas

Outra importante iniciativa do Governo Federal para produtores da região Norte também foi pauta durante o encontro em Redenção. A Lei 13.340, regulamentada no final do ano passado, já permitiu que mais de 900 agricultores do Pará recuperassem o crédito para melhorar sua condição financeira. O benefício possibilita a quitação ou renegociação de dívidas de financiamento com recursos do FNO. É válido para operações contratadas até dezembro de 2011 e concede descontos que podem chegar a até 85% sobre o saldo devedor.

O Norte do país está sendo beneficiado pela primeira vez com a medida de repactuação de dívidas com desconto. Mais de 3.600 produtores rurais dos sete estados da região já regularizaram sua situação financeira. Destes, a maioria optou por renegociar seus débitos – foram 2.245 operações – com vantagens que incluem período de carência até o ano 2020. Outros 1.435 financiamentos liquidados permitiram um retorno de aproximadamente R$ 53 milhões à região Amazônica.

Os interessados têm até 29 de dezembro deste ano para manifestar o interesse de quitar ou renegociar seus débitos. Para isso, devem procurar a agência bancária onde o empréstimo foi contratado.

Rota

Promovida pelo Banco da Amazônia, a ‘Rota do FNO’ vai percorrer 25 municípios polos de toda a região Norte, nos estados do Pará, Amapá, Rondônia, Tocantins, Amazonas, Roraima e Acre. O objetivo é apresentar linhas de crédito disponíveis para fomentar as atividades de empreendedores individuais, agricultores familiares, produtores rurais, micro e pequenas empresas, além de projetos de médio e maior porte. Os financiamentos podem ser destinados a custeio agrícola e pecuário, capital de giro, aquisição de máquinas e equipamentos, dentre outras iniciativas. Ministério da Integração.

SHARE