Google Earth mapeia áreas de turismo em terras indígenas e desmatamento no Xingu

44

Uma nova plataforma do Google Earth foi lançada na terça-feira (11), em São Paulo, e apresenta mapas interativos com histórias e vídeos sobre povos indígenas, ecoturismo e desmatamento.

O evento “Eu sou Amazônia” apresentou ao público novas funcionalidades da plataforma que conta com a parceria do Instituto Socioambiental (ISA).

A organização apresenta três narrativas que falam de projetos de turismo com a população Yanomami, em Roraima, uma espécie de atlas das terras indígenas do país e também histórias sobre o desmatamento e as mudanças climáticas que ameaçam os povos indígenas do Xingu.

A intenção é dar mais visibilidade para as questões indígenas, como explica Tiago Moreira, da equipe de monitoramento de áreas protegidas do ISA.

O Google Earth também fez parceria com a Associação de Remanescentes Quilombolas de Oriximiná (PA); com os povos Yawanawá, no Acre; Tembé, no Pará; Cinta Larga, em Mato Grosso, e Paiter Suruí, em Rondônia.

Outra parceria que deve ser estabelecida em breve é entre a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Google Maps, para identificar terras indígenas. Segundo a fundação, a parceria está em análise.


SHARE