Fluminense sai atrás no placar, mas busca o empate em 1 a 1 com o São Paulo

0
88

Em uma partida em que criou boas chances ofensivas, mas cometeu erros bobos na defesa, o Fluminense saiu com um empate de 1 a 1 com o São Paulo, no Morumbi. O tricolor carioca poderia ter tido melhor sorte se Renan Ribeiro, o goleiro adversário, não estivesse em grande tarde. No fim, com o time da casa pressionando em busca da vitória, Abel Braga parece ter ficado contente com o ponto conquistado.

O treinador entrou em campo com uma mudança no time. Mascarenhas saiu para a entrada de Léo Pelé, com maior capacidade na defesa. Mal começou o jogo e o Fluminense tomou um baque. Aos seis minutos, Cueva levantou a bola na área e Henrique teve um reação bisonha. A bola quicou e, ao se abaixar para cabeceá-la, ela passou por cima de sua cabeça. Na sobra, Denilson passou para Jucilei marcar.

Aos 11, quase que o filme se repetiu. Dessa vez, o erro foi de Wendel, que furou após escanteio cobrado para fora da área. De primeira, Marcinho arriscou de fora e a bola passou à direita do gol de Júlio César. O susto parece ter feito o Fluminense acordar.

Em princípio, o tricolor carioca se resumia a lançamentos de Gustavo Scarpa na área. Depois, o time começou a usar melhor os lados de campo, em especial com Léo, e melhorou. Aos 27, Richarlison cruzou e, livre cara a cara com o goleiro, Henrique Dourado cabeceou para o chão. Foi a primeira grande defesa de Renan Ribeiro.

Antes do intervalo, em troca de passes, Léo passou para Scarpa chutar da meia-lua, mas a finalização saiu mascada e facilitou a defesa do goleiro. Em outro lance, Renan Ribbeiro fez milagre ao defender chute de Dourado após cruzamento de Léo. No rebote, ele ainda cortou duas conclusões de Calazans.

O empate veio logo no início do segundo tempo. Em cobrança de falta ensaiada, Scarpa deixou a bola com Wendel, que, com total liberdade, soltou uma bomba de fora da área. Com muita gente em sua frente, goleiro dessa vez não conseguiu evitar o gol. Seis minutos depois, Renan Ribeiro evitou a virada em chute perigoso de Scarpa.

Sentindo o seu time melhor, Abel parecia se jogar ao ataque aos 17, quando tirou Calazans, com cãibras, para a entrada de Wellington Silva. Dez minutos depois, foi a vez de Wendel sentir. Dessa vez, no entanto, o técnico foi mais cauteloso e colocou Marquinho em campo. Antes da substituição, o São Paulo assustou em chute de fora de Lucas Fernandes, que exigiu boa defesa de Júlio César. Até o fim do gol, os donos da casa foram mais ata ataque, mas não conseguiram chegar ao gol. Ao tirar Scarpa, aos 36, Abel colocou o volante Renato para segurar o resultado. Extra

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY