Festival de cinema em Salvador vai exibir produções indígenas; mostra será de 12 a 16 de julho

64

Mais de 60 filmes, longas, médias e curtas voltados para as questões indígenas serão exibidos durante o festival Cine Kurumin, em Salvador, de 12 a 16 de julho. O evento acontecerá na Saladearte Cinema do Museu. As informações são do G1 Bahia.

O festival terá filmes que participam das mostras competitivas de curta e longa-metragem, incluindo produções internacionais, a maior parte inédita no Brasil. Também será exibida a mostra “Cinema das Mulheres Indígenas”, que retrata a produção audiovisual realizada por mulheres indígenas no continente americano.

De acordo com a organização do evento, uma programação paralela acontecerá no Palacete das Artes, com a Mostra Nordeste Indígena e a Sessão Especial Volta Grande do Xingu. A abertura do Cine Kurumin em Salvador conta com a participação de Ailton Krenak, uma das maiores lideranças indígenas contemporâneas.

De 16 a 19 de agosto o festival desembarca na Aldeia Tupinambá Serra do Padeiro, no sul da Bahia.

Programação

A diversidade dos povos indígenas está expressa na programação do festival com produções audiovisuais que enfocam mais de 45 etnias. O premiado longa-metragem, Martírio, integra a programação do Cine Kurumin e será exibido na sexta (14), com a presença do diretor Vincent Carelli.

Entre os curtas, tem a estreia de Valdelice Veron como roteirista e diretora em “Tekoha – O Som da Terra e a estreia nacional de Política e Tradição, do Coletivo Kuikuro de Cinema que mostra a preocupação de líderes xinguanos com transmissão de conhecimento para os jovens indígenas. Uma temática recorrente nos filmes é o impacto socioambiental de hidrelétricas, mineração e agronegócio em terras indígenas. A sessão especial Volta Grande do Xingu e o debate Minha Aldeia é um Mundo: Resistências Indígenas abordam a temática.

No domingo (16), a programação conta com três animações e um curta documentário voltados especialmente para crianças. Ainda no último dia do festival, acontece a roda de conversa com o tema O Ritual no Cinema Indígena, com a participação de Alberto Álvares Guarani (MS), Werá Alexandre (SP) e Isael Maxakali (MG), com mediação de Jaborandy Tupinambá (BA), seguido da premiação de melhor curta e longa-metragem escolhido pelo Júri do festival que é composto por Ailton Krenak, Patrícia Ferreira Keretxu e Andres Carvajal (Chile). A programação completa dos filmes, mostras e debates está no site: www.cinekurumin.com

SHARE