Emater aprova projetos no Plano de Desenvolvimento Sustentável do Xingu

83

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) aprovou três projetos, no valor de mais de R$ 1 milhão, no Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. Eles são voltados ao fomento da cultura do cacau, à expansão do cultivo do açaí e à promoção da regularização ambiental, em municípios na região de Altamira, sudoeste do Estado. Os projetos serão homologados no próximo mês de agosto.

Dois projetos foram aprovados na câmara técnica de incentivo à produção e um na câmara técnica de regularização ambiental. As câmaras técnicas do comitê gestor do plano são responsáveis em subsidiar as decisões do comitê, em assuntos que incluem as proposições de projetos a serem apoiados, com base nas diretrizes definidas no edital deste ano. O comitê é constituído por representantes de órgãos governamentais e da sociedade civil. Os projetos aprovados pela Emater alcançaram lugares de destaque no processo avaliativo.

O primeiro deles – que ficou em primeiro lugar no processo de avaliação – é o Projeto de Cacau Monoclonal, que introduzirá em Anapu o sistema monoclonal no plantio de cacau, com seleção e enxertia de material genético diferenciado, resguardando o solo, e alternativo ao método tradicional de derrubada e queima. Baseia-se no uso de clones das árvores mais produtivas e autocompatíveis (que permitem o cruzamento com o próprio pólen), resultando em mais frutos e com melhor qualidade. O elaborador e responsável pelo projeto é o técnico em agropecuária Sidevaldo de Jesus.

O segundo projeto (que alcançou o segundo lugar na avaliação) é a expansão de um projeto aprovado em 2015, de fortalecimento da cadeia produtiva do açaí irrigado, que beneficiará 30 famílias produtoras. Caberá a elas dar a contrapartida na ação, com mão de obra, preparo de dois hectares de área de açaí em sistema de irrigação e manutenção das unidades produtivas.

O terceiro projeto aprovado é o de regulamentação ambiental com Licenciamento Ambiental Rural (LAR) na Região da Transamazônica, que beneficiará 348 famílias. O LAR é um instrumento da Política Nacional do Meio Ambiente, que avalia a viabilidade ambiental das atividades ou empreendimentos no processo de promoção do desenvolvimento socioeconômico, em consonância com os princípios do desenvolvimento sustentável. O projeto prevê a capacitação de 30 técnicos de todos os escritórios da Emater na região de Altamira, onde foi emitida a média de 16 mil Cadastros Ambientais Rurais (CARs), com incrementos regionais produtivos.

Por Edna Moura


SHARE