Campanha de vacinação contra febre aftosa entra na reta final no Pará

78

Termina amanhã, 31, o prazo para vacinar bovinos e búfalos contra a febre aftosa no Pará. Além de vacinar o animal, o produtor precisa comprovar ao governo a vacinação até o dia 15 de junho. A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) reforça a chamada para que todos os produtores rurais imunizem seu rebanho contra a doença para garantir a manutenção do status de livre da doença com vacinação, alcançado em 2014 junto à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Na reta final da campanha, as equipes intensificam as ações de norte a sul do Estado para garantir que todo o processo de vacinação atenda às metas da agência, que é alcançar o mais alto índice vacinal. A expectativa é que quase 20 milhões de cabeças de gado sejam imunizadas, em aproximadamente 110 mil propriedades rurais. Até o final da semana passada, mais de 30% das cabeças já tinham sido submetidas ao procedimento.

Luiz Pinto, diretor geral da Adepará, diz que o ritmo de vacinação do rebanho estadual segue em ritmo acelerado. “Desde 2014 estamos livres dessa doença. A vigilância e acompanhamento da febre aftosa é feito permanentemente pela Adepará. Cada vez mais nós usamos as ferramentas de comunicação para alertar os produtores. É uma questão de bons hábitos sanitários e o produtor sabe que a vacinação sempre ocorre nos meses de maio e novembro”, diz.

De acordo com o diretor, a estimativa é que a vacinação atinja na fase voluntária até 97% do rebanho. “O fato de não ser feita a vacina não prejudica apenas o rebanho do produtor, porque a imunização é importante para toda a cadeia produtiva. A boa produtividade exige boas práticas de produção. E dentro da sanidade como um todo, entre outras coisas, está a obrigatoriedade de vacinação contra a febre aftosa, assim como outras obrigatoriedades que exigem atenção”, finaliza.

A Adepará recomenda aos produtores comprarem a vacina diretamente nos estabelecimentos registrados e autorizados pela agência. Todo o trabalho é desenvolvido em parceria com o produtor rural, que é o responsável pela vacinação do rebanho. Ele deve adquirir a vacina dentro do prazo da etapa, vacinar o gado até 31 de maio e, até o dia 15 de junho, ir ao escritório da agência de controle, para comprovar a vacina.

Por Inara Soares

SHARE