Ordem foi restaurada no Rio Grande do Norte, diz Raul Jungmann

Ordem foi restaurada no Rio Grande do Norte, diz Raul Jungmann Destaque

Depois de conviver por mais de 10 dias sem a polícia nas ruas, que resultou no aumento da criminalidade, com o registro de mais de 50 homicídios, roubos e arrastões, a população do Rio Grande do Norte começa a sentir a sensação de retorno do clima de normalidade. A crise na segurança foi deflagrada a partir da paralisação de policiais civis, militares e bombeiros, que passaram a reivindicar o pagamento de salários atrasados e melhores condições de trabalho. O controle da situação só foi restabelecido há três dias, com a chegada de militares das Forças Armadas, a pedido do governo estadual. Desde que passaram a atuar no patrulhamento ostensivo, a violência vem diminuindo. Foi o que assegurou nesta segunda-feira o Ministro da Defesa, Raul Jungman, durante coletiva, realizada em Natal, para falar sobre as ações da Operação Potiguar III. Jungman ressaltou que a permanência das forças armadas no estado é uma situação extraordinária, com prazo para acabar porque além do custo elevado a constituição não permite. O ministro acrescentou que a restauração da segurança pública é competência do estado. Ele anunciou que o governo federal liberou R$ 225 milhões para que os salários atrasados possam ser quitados. E fez um apelo no sentido de que os policiais retornem às atividades o mais rápido possível e garantam a proteção à integridade e à vida, com cumprimento da ordem e da lei. Esta foi a terceira vez que o governo federal enviou tropas federais para garantir a segurança no Rio Grande do Norte, desde 2016.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.